Matemática

Sergio Pascual, concluinte de Kumon Matemática em primária, seleccionado pelo projecto ESTALMAT da Real Academia das Ciências Exactas, Físicas e Naturais

Out 2019
Sergio Pascual, concluinte de Kumon Matemática em primária, seleccionado pelo seu talento matemático.
Sergio Pascual, concluinte de Kumon Matemática em primária, seleccionado pelo seu talento matemático.

Sergio Pascual tem 12 anos e há um ano concluiu Kumon Matemática no centro Kumon Madrid - Pinar de Chamartín (Espanha). Há uns meses foi seleccionado pela ESTALMAT, um projecto da Real Academia de Ciências Exactas, Físicas e Naturais, que tem como objetivo estimular o talento matemático dos jovens.

Na procura do talento matemático

O projecto ESTALMAT trata de detectar, orientar e estimular de maneira continuada, ao longo dos anos escolares, o talento matemático excepcional de estudantes de 12-13 anos, sem os retirarem do seu entorno.

A 1 de junho ESTALMAT realizou uma prova de seleção na Faculdade de Matemática da UCM. O Sergio apresentou-se, junto com outras 300 crianças, e foi um dos 25 seleccionados para participar no programa.

A sua experiência na Kumon ajudou-o a superar a prova de ESTALMAT

Segurança em si mesmo, capacidade de concentração, esforço e habilidades de cálculo são, em palavras do Sergio sobre os benefícios que a Kumon lhe proporcionou e que o ajudaram a superar a prova de ESTALMAT.

Sergio conta-nos com satisfação que a sua experiência na Kumon fez com que não tivesse sequer que estudar matemática para preparar a prova. Gosta tanto de matemática que no futuro quer dedicar-se a alguma profissão relacionada com esta matéria e sabe que a disciplina adquirida ao fazer Kumon todos os dias irá ajudá-lo a conseguir o êxito profissional.

O que mais gosta na matemática são as funções e os gráficos, e o que lhe resulta mais complexo é o cálculo diferencial; ainda assim conseguiu dominá-lo com perseverança e com apoio da sua família e da sua orientadora e directora do centro, M. Luz Cristóbal.

Nas palavras de M. Luz, o Sergio ensinou-lhe a tornar suas as metas dos alunos, a respeitar mais o seu ritmo e a observar não apenas o seu trabalho, mas também os seus gestos, a sua atitude e a sua motivação. Tudo isso foi-lhe marcando o caminho para tentar ser uma boa guia para o percurso do Sergio em Kumon.

Kumon implica uma mudança de actitude para a aprendizagem

«O Sergio era uma criança muito curiosa e com grande capacidade de estudo; segundo avançava com os materiais do Kumon, ia ganhando confiança. Não se rendeu em nenhum momento, pois os retos faziam-lhe crescer mais e mais», conta-nos a M. Luz.

Kumon implica uma mudança de atitude para a aprendizagem: o material didático foi criado com o propósito de produzir o maior efeito no menor tempo possível através do autodidactismo.

«A minha missão cada dia era causar um impacto no Sergio, implicá-lo nos seus avanços e no seu progresso. A preparação da aula era essencial: aí marcávamos o objectivo para esse dia e definíamos os pontos que tinha que observar para que avançasse por ele mesmo. Quando o Sergio chegava ao centro, sabia que esse dia seria diferente. Para que o Sergio se desenvolve-se, conseguimos criar um clima de confiança falando muito com ele, ouvindo como tinha trabalhado em casa, que retos tinha para esse dia…», aponta a sua orientadora.

O papel da família

Sergio conseguiu desenvolver ao máximo o seu potencial de aprendizagem não apenas com o seu esforço e perseverança, mas sim também com o apoio da sua família, que penso desde o princípio no método Kumon e na experiência da directora do centro Kumon Madrid - Pinar de Chamartín.

«A implicação da familia foi absoluta: foram fiéis ao método e ás indicações que lhes demos em todo o momento. A comunicação foi muito fluida e próxima», diz-nos a M. Luz com um sorriso.»

Se quiseres que, como o Sergio, o teu filho desenvolva ao máximo a sua capacidade de aprendizagem com Kumon Matemática, seja autodidacta e esteja preparado para enfrentar-se com êxito ao seu futuro académico e profissional, contacta com o teu centro Kumon.